BIOGRAFIA

Ayumi Hamasaki

Clique AQUI para fazer o download do documentário sobre ayu!

Ayumi Hamasaki (em japonês: 浜崎 あゆみ, Hamasaki Ayumi ) - nascida em 2 de Outubro, 1978 em Fukuoka no Japão, é uma cantora/compositora e atriz. Também chamada de Ayu por seus fãs, Ayumi é considerada a "Imperatriz do J-Pop" graças a sua popularidade e influência no Japão. Nascida e criada em Fukuoka, ela se mudou para Tókio aos quatorze anos para iniciar sua carreira no ramo do entretenimento. Em 1998, sob a tutela da Avex CEO Max Matsuura, ela lançou uma série de singles que acarretaram em seu primeiro álbum em 1999: A Song for XX. O mesmo chegou ao topo da lista da Oricon (parada oficial de álbuns, singles e vídeos musicais mais vendidos do Japão) onde permaneceu por quatro semanas, estabelecendo sua singular popularidade no Japão.

O seu estilo único de música e visual levaram com que seu sucesso alcançasse à maioria dos países da Ásia como China, Singapura, e Taiwan. Devido a tal fato, ela ou seus singles tem aparecido constantemente em propagandas de grandes empresas. A Honda, por exemplo, utilizou um de seus singles para o comercial do carro Honda ZEST. Embora ela tenha apoiado inicialmente o uso de sua popularidade para fins comerciais, hoje se coloca contra a Avex utiliza-la como um "produto".

Desde sua estréia em 1998 com o single "poker face", Ayumi vendeu mais de 50 milhões de discos apenas no Japão, tornando-a a artista que mais vendeu discos no país. Como cantora, Ayumi Hamasaki possui diversos recordes no mundo da música, tais como o maior número de singles em primeiro lugar na Oricon, maior número de singles consecutivos em primeiro lugar na Oricon, maior número de discos vendidos e maior número de "milhões de discos" vendidos. De 1999 a 2010, Hamasaki teve pelo menos um de seus singles no topo das vendas. Além disso, ela é também a primeira cantora a ter 10 álbuns estúdio que lideraram a Oricon. É também e a artista com os singles mais vendidos na história do Japão (Cerca de 40 milhões de cópias vendidas desde sua estréia em 1998).

Biografia Detalhada

Nascida em Fukuoka, Ayumi foi criada pela sua mãe e sua avó. Seu pai deixou a família quando ela tinha apenas três anos e ela nunca mais teve contato com o mesmo. Assim, sua mãe era quem mantinha a família financeiramente e, por isso, Ayumi foi educada, principalmente, pela sua avó.

Aos sete anos, Hamasaki ingressou em sua carreira como modelo para agências locais para completar a renda da família. Aos 14 mudou-se para Tóquio trabalhando como modelo para a agência de talentos "SOS", porém essa carreira não durou por muito tempo. Porém, por ter sido considerada muito pequena, foi transferida para outra agência, a "Sun Music". Utilizando apenas o nome "Ayumi", ela lançou seu álbum de rap - devido ao cenário musical mundial da época ter sido influenciado, principalmente, por este gênero musical -, Nothing from Nothing, pela gravadora Nippon Columbia. Contudo, este álbum não ter feito sucesso, Ayumi foi demitida da empresa, e iniciou sua carreira como atriz estrelando filmes de baixo orçamento: "Plum & Peach" (Sumomo mo mo mo no original, 1995), "Ladys Ladys!!" ("Soucho Saigo no Hi" no original), o seriado "A Class to Temember" ("Gakko II" no original, 1995), "Like Grains of Sand" ("Nagisa no Shindobaddo" no original) e o drama "Miseinen" (1995), que foi mal recebido pelo público. Insatisfeita com sua carreira como atriz, Ayumi desistiu da mesma e foi morar com sua mãe, que tinha se mudado recentemente para Tóquio.

Ayumi era uma boa estudante, sempre tirava boas notas no Ensino Fundamental. Entretanto ela perdeu a fé nos estudos, pois acreditava que as matérias escolares não teriam utilidade em sua vida. Assim, suas notas caíram gradativamente. Enquanto vivia em Tóquio, ela chegou a tentar ir além com seus estudos no Ensino Médio, na Escola de Artes "Hirokoshi Gakuen", mas desistiu no primeiro ano. Por não ter terminado seus estudos e nem ter um emprego, Ayumi passava a maior parte do seu tempo nas boutiques de Shibuya e dançando na boate da Avex, Velfarre.

Foi no mesmo local que Hamasaki foi apresentada ao seu futuro produtor, Max Matsura, por um amigo. Depois de ouvi-la cantando karaoke, Max propôs a mesma gravar um disco em parceria com ele, porém ela não aceitou, pois suspeitara de más intenções do mesmo. Max insistiu tanto que Ayumi aceitou a proposta. Ela começou fazendo aulas de canto, mas faltava a maioria das aulas por achá-las irritantes e seus instrutores, muito rígidos. Ao saber disso, Matsura a enviou para Nova Iorque onde fez aulas com outro método de ensino. Durante sua estadia fora do Japão, ela se correspondia com seu produtor todos os dias, impressionando-o com seu estilo, o que fez sugerir que ela mesma escrevesse suas músicas. A viagem ofereceu, além disso, um amadurecimento para Hamasaki como pessoa devido ao convívio com novas idéias e comportamentos dos nova-iorquinos. Assim, Ayumi voltou ao Japão mais madura tanto como pessoa quanto profissional.

1998-1999: Crescendo no cenário musical

O primeiro álbum de Ayumi pela Avex, "A Song For XX" (1999), foi "modesto": seus singles não foram "grandes sucessos", e as faixas do álbum - compostas por Yasuhiko Hoshino, Akio Togashi (do Da Pump) e Mitsuru Igarashi (do Every Little Thing) tinham um estilo popAyumi atraíram o público do Japão, pois tratavam de seus sentimentos e suas experiências, focadas na solidão e na introspectividade. Suas músicas foram ganhando mais espaço no cenário musical e o lançamento do álbum foi um sucesso. Alcançou o topo das paradas da Oricon por cinco semanas e foram vendidos mais de um milhão de cópias. Ayumi ganhou o "Japan Gold Disc Award" - premiação equivalente ao Grammy nos EUA e ao Grammy Latino na América Latina - de "Artista Revelação do Ano".

Com o Ayu-mi-x (Março de 1999), o primeiro de muitos álbuns remixes, Hamasaki foi além do pop-rock de "A Song For XX" e começou a incorporar estilos de música diferentes tais como trance, dance, e orquestra. Compostos por Yasuhiko Hoshino and Dai Nagao (do Do As Infinity), seus novos singles foram lançados no final do mesmo ano, entre eles seu primeiro a alcançar o topo das paradas: "Love: Destiny" e seu primeiro single a vender 1 milhão de cópias ("Boys & Girls"). Seu segundo álbum, "Loveppears" (Novembro de 1999), não só alcançou o topo das paradas da Oricon, como vendeu mais de 3 milhões de cópias. Além disso, no álbum "Loveppears" demonstrou uma mudança nas letras de Ayumi, como perspectivas tanto a partir de primeira pessoa, como de terceira. Pela primeira vez, Ayumi Hamasaki fez sua primeiro turnê, Ayumi Hamasaki Concert Tour 2000 A.

2000–2002: Rainha do J-Pop
De Abril a Junho de 2000, Ayumi lançou a "Trilogia", a série de singles: "Vogue", "Far Away", e "Seasons". As letras destacavam sua timidez frente a mídia e uma desesperança, reflexo do desapontamento de Ayumi por nenhuma de suas letras anteriores expressarem seus sentimentos. Além disso, muitas das músicas que ela escreveu para seu próximo álbum "Duty", lançado em Setembro de 2000, demonstravam sentimentos como solidão, caos, confusão e o "peso" de suas responsabilidades. Seu estilo se tornou mais obscuro também, contrastando com "Loveppears", as faixas de "Duty" tinham um estilo influênciado pelo rock e apenas uma pela dance, a faixa "Audience". Duty atraiu muito mais fãs para Ayumi: superou as vendas de "Loveppears" se tornando seu álbum com maior número de cópias vendidas, a "Trilogia" chegou ao topo da Oricon, "Seasons" vendeu mais de 1 milhão de copias, e no final do ano de 2000, Hamasaki realizou seu primeiro show de contagem regressiva para o ano novo, o tradicional "Ayumi Hamasaki COUNTDOWN LIVE" no Estádio Nacional Yoyogi.

Em 2001, a Avex lançou o primeiro álbum-coletânea de Ayumi contra sua vontade, "A Best" no dia 28 de Março, para competir com o segundo álbum de Utada, "Distance". As duas cantoras disseram que a "competição" apenas uma criação feitas pelas suas respectivas gravadoras como uma estratégia de vendas, entretanto foi o que levou ao sucesso os dois álbuns lançados por ambas. Cada um vendeu mais de 5 milhões de cópias. "Distance" estreou no topo de vendas, enquanto "A Best" ficou em segundo lugar (posição invertida na segunda semana de vendas, quando a coletânea atingiu o primeiro lugar). Com faixas dos álbuns Duty e A Best, Hamasaki fez uma turnê pelo Japão se tornando um dos únicos cantores japoneses a fazer uma turnê no Estádio de Tóquio.

Em meio ao atentado de 11 de Setembro às torres do World Trade Center nos E.U.A., Ayumi fez a capa de seu quinto álbum, "I Am…", lançado em Janeiro de 2002, representando a paz. Em Novembro de 2002 lançou o single "Connected" e "A Song Is Born", em Dezembro de 2001. Hamasaki conseguiu compor todas as músicas (com um conteúdo diferente dos anteriores) de seu novo álbum sobre o pseudônimo "CREA", o que demonstra um maior controle dela sobre seu trabalho. Inspirados no ataque de 11 de Setembro, Ayumi focou-se, principalmente, em temas como fé e paz."A Song Is Born", em particular, foi baseado apenas no trágico. Um single, em dueto com a cantora Keiko Yamada, foi lançado como um projeto sem fins lucrativos pela Avex chamado "Song+Nation", levantando fundos para caridade. Em relação à capa ela comentou:

"No começo, eu tive um idéia totalmente diferente para a capa. Nós já tínhamos reservado o espaço, nos decidido quanto à maquiagem e o penteado. Mas depois do incidente, como sempre acontece comigo, eu mudei de idéia. Eu sabia que não era hora para fazer algo espalhafatoso, elaborar um cenário e fantasias. Pareceu-me estranho, mas eu me dei conta que o que eu digo e o meu visual tem um grande impacto."

Em 2002, Hamasaki realizou seu primeiro concerto fora do Japão, no "MTV Asia Music Awards" em Singapura. Na cerimônia, ela recebeu o prêmio de "Artista Japonesa mais Influênte na Ásia". Para o álbum "I am…", Hamasaki fez dois turnês, "Ayumi Hamasaki Arena Tour 2002 A" e "Ayumi Hamasaki Stadium Tour 2002 A". Em Novembro de 2002, como "Ayu", ela lançou seu primeiro single europeu, "Connected", sob o estilo trance, composto pelo DJ Ferry Corsten. Na Alemanha foi lançado pela gravadora Drizzly além de remixes dos seus singles anteriores até 2004.
Depois de se apresentar no "MTV Ásia Music Awards, Hamasaki teve a sensação de que escrevendo suas letras apenas em japonês, ela não levaria sua "mensagem" aos outros países e percebeu que o inglês era uma "língua global". Assim, "Rainbow", lançado em Dezembro de 2002, foi seu primeiro álbum a apresentar uma música sua em inglês. Embora não tenha composto tanto quanto em "I Am…" (ela compôs apenas nove das 15 faixas), ela esteve bastante envolvida na produção do álbum. Este teve estilos diversos: Ayumi incluiu rock, "summery", "up-tempo", "grand gothic" e novas técnicas como coro gospel e gritos de platéia. Os temas de suas letras também eram variados: liberdade, direitos femininos e "um verão que acaba em tristeza". "H", o segundo single de seu álbum, foi o mais vendido de 2002. Além disso, Ayumi estrelou um curta-metragem, "Tsuki ni Shizumu", criado para ser o clipe do seu 28º single: "Voyage".

2003-2006: Declínio nas vendas
Em 2003, foram lançados três singles, "&", "Forgiveness", e "No Way to Say" que ficaram no topo das paradas da Oricon. Entretanto, a venda de seus singles, desde então, passou a diminuir "&" foi o último a vender mais de 500 mil cópias. Para celebrar o aniversário de seu 13º single (Forgiveness), Ayumi fez uma apresentação, "A Museum", no Ginásio Nacional Yoyogi. Seu interesse crescente na direção de seus vídeos fez com que o mini-álbum, Memorial Address de Dezembro de 2003, ser seu quinto a ser lançado no formato CD+DVD. Como os seus discos anteriores, Memorial Address foi ao topo das paradas da Oricon e vendeu mais de 1 milhão de cópias.

No final do Arena Tour 2003–2004, Hamasaki começou a se sentir insatisfeita com sua posição na Avex: sentia-se tratada como um produto ao invés de uma pessoa e que seus dois últimos álbuns tinham sido apressados. Esta insatisfação levou-a trabalhar em seu 16º álbum: My Story, de Dezembro de 2004. Em contraste com seus trabalhos anteriores, My Story, além de marcar sua maior participação na composição das músicas, não possuía um tema fixo, nem tentava "instigar as pessoas a terem esperança"; diferentemente, ela escreveu com mais liberdade e honestidade. Como resultado, o álbum possuía um conteúdo mais autobiográfico, tratava mais de suas emoções. Contente, Ayumi declarou que My Story foi o álbum com o qual mais se sentiu satisfeita. O novo álbum vendeu mais de 1 milhão de cópias e seus respectivos singles, "Moments", "Inspire", e "Carols", foram ao topo das paradas da Oricon. De Janeiro a Abril de 2005, Ayu se apresentou em seu tradicional Arena Tour, para promover My Story.

Em Julho de 2004, um desentendimento entre Max Matsuura e Yoda, ambos integrantes da Avex, gerou um caos na empresa e boatos de que artistas populares como Ayumi Hamasaki, Hiro, Every Little Thing, hitomi e Do As Infinity poderiam sair da gravadora, acompanhando Matsuura em um novo projeto. Isso causou uma queda nos preços dos produtos da Avex. As notícias de que Hamasaki se aliara a Max, ao dizer que "seja lá o que ele faça, vou seguir com ele", levaram Yoda a se demitir e o caos na companhia terminou. Entretanto, por isso, Ayumi anunciou que não participaria em eventos de premiações musicais. Segundo ela, a mesma estaria recebendo sempre os mesmos prêmios ao longo de sua carreira, e recusando o direito de concorrer a esses prêmios, daria oportunidade para novos artistas.

Seu 7º álbum, (Miss) understood, de Janeiro de 2006, mostrou seu novo estilo musical. Objetivando cantar músicas de grupos como Sweetbox, Ayumi pediu ao compositor do respectivo grupo, Roberto "Geo" Rosan, para usar projetos musicais que ele tinha feito para o novo álbum do Sweetbox. Ele reediytou os sons para se encaixar melhor ao estilo de Ayumi, fez arranjos novos para algumas músicas e reescreveu as letras. O resultado foi um álbum mais diversificado que o anterior. (Miss) understood possuía estilos como funk, dance, R&B e rock. Na versão CD+DVD estavam inclusos sete PV's e sete Making of's. Todos os singles do álbum alcançaram o topo da Oricon, embora fosse o primeiro álbum da artista a não vender mais de 1 milhão de cópias. Para promover o álbum, Ayu fez outro Arena Tour que durou 3 meses com 30 concertos ao todo. "Jewel" foi usada em campanha para a Panasonic, bem como a canção rock "1 LOVE".

Em Novembro de 2006, foi lançado seu novo álbum: "Secret". Este continha letras feitas com o intuito de encorajar as mulheres a explorar o amor, tristeza e uma imagem feminina mais forte. Embora o projeto inicial fosse para um mini-álbum, Hamasaki achava que "tinha muito a dizer", enquanto produzia o álbum, que escreveu mais 5 canções. O álbum tinha um conteúdo com influências do rock e "ballad". O singles "Startin'" e "Blue Bird", foram ao topo da Oricon e "Startin'", seu 26º single, levou-a ao recorde de artista feminina solo com o maior número de singles a alcançar o topo das paradas japonesas. "Blue Bird" foi usada para promover a bebida Zespri Gold Kiwi na TV, Beautiful Fighters, nos comerciais de TV de D-snap e D-dock, da Panasonic e uma nova versão de Ladies Night, chamada Ladies Night ~Another Night~, pela Panasonic, desta vez em um comercial da LUMIX. Suas vendas, porém, continuaram a cair. De acordo com a Oricon, "Secret falhou em vender mais de 1 milhão de cópias.

O seu 39º single, "Startin'/Born To Be…“foi lançado no dia 8 de março. O single alcançou o topo do ranking da Oricon, com vendas de 116 mil cópias. A canção "Startin" foi usada como tema de abertura para o jogo de Playstation 2, Onimusha: Dawn of Dreams, enquanto a canção "Rainy Day", lançada anteriormente no álbum "(Miss)understood", foi usada como tema de encerramento para o mesmo jogo. "Born To Be…" foi usada na cobertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006 pela emissora japonesa Nihon TV 日本テレビ.

2007: Influência muito além do Japão
Em 28 de Fevereiro de 2007, Ayumi lançou "A Best 2", um par de compilações contendo músicas desde "I Am…" a "(Miss)understood". As duas versões, "White" (branco) - contendo músicas mais felizes e falando de amor - e "Black" (preto) - contendo músicas mais melancólicas e revoltadas, além de uma música inédita intitulada "part of me…" -, estrearam nas primeira e segunda posições das paradas semanais da Oricon, tornando Ayumi a primeira artista feminina em 36 anos a ter dois de seus álbuns nas primeiras posições. No final de 2007, o par de compilações se tornou o 15º ("White") e o 7º ("Black") álbuns mais vendidos.

Para promover "A Best 2" e "Secret", Hamasaki realizou o "Tour of Secret", de Março a Junho. Este foi sua primeira turne internacional. Houve apresentações em Taipei, Xangai, Hong Kong, além do Japão, sendo que no primeiro e no terceiro, os ingressos esgotaram em menos de 3 horas.

Diferentemente dos anteriores, as letras de seu 9º álbum, Guilty, de Janeiro de 2008, não foi uma experiência emocional para ela, nem possuía um tema único. Mesmo assim, mais tarde, ela comentou que as faixas do álbum contavam uma história. A maioria delas tinham um tom de um rock mais obscuro, poucas tinham o gênero "dance" ou "balada". Guilty chegou a alcançar a 2ª posição nas paradas semanais da Oricon, sendo o seu primeiro a não chegar ao topo das mesmas. Entretanto, seus singles digitais "Together When…", "Glitter/Fated" e "Talkin' 2 Myself" alcançaram o topo das paradas da Oricon. Agora, em 9 anos, Ayumi tinha pelo menos um single por ano em 1º lugar nas paradas japonesas a cada ano, empatada com Akina Nakamori. Um curta-metragem, "Distance Love", foi utilizado como vídeo clipe de "Glitter" e "Fated". Filmado em Hong Kong, estrelando o ator Honconguês Shawn Yue como uma paixão de Ayumi. "Glitter" foi usado novamente como tema do comercial do "Zespri Gold Kiwi". Já "Fated" foi o tema do filme Kaidan, do mesmo diretor de O Chamado. "Guilty", mais tarde, foi lançado como álbum digital em outros 26 países, sendo nove deles ocidentais. Além disso, Hamasaki decidiu contratar DJ's ocidentais como Armand van Helden para seus álbuns remixes: "Ayu-mi-x 6: Gold" e "Ayu-mi-x 6: Silver, tidos como seu primeiro passo no mercado musical global.

Em Abril de 2008, para comemorar o seu 10º aniversário no cenário musical da Avex,
Ayumi lançou o single "Mirrorcle World" que topou as paradas semanais da Oricon. Mais um recorde para Hamasaki, a partir de agora ela seria a única artista feminina solo a ter pelo menos um single no topo das paradas por 10 anos consecutivos. Hamasaki também realizou sua segunda turnê pela Ásia, o "Asia Tour 2008: 10th Anniversary", para celebrar seu 10º aniversário. De Abril a Junho ela fez 17 concertos pelo Japão. Taiwan, Hong Kong, e Xangai foram, novamente, os países onde foram realizados os shows estrangeiros de sua turnê. Em Setembro de 2008, Ayumi lançou a compilação "A Complete: All Singles", incluindo todos os seus singles além de um álbum de fotos inéditas dos seus concertos do "A-Nation". No final de Junho, a Panasonic anunciou que Ayumi seria a protagonista do novo comercial de sua linha de câmeras digitais, a Lumix. Como de costume nos comerciais é usada uma música nova de Ayumi como trilha sonora, o anúncio causou grande expectativa nos fãs.

Ainda em 2008 confirmando os rumores que já vinham rolando pela mídia japonesa há algum tempo, Ayumi confirmou que está completamente surda do ouvido esquerdo devido ao grande número de shows e exposição ao altíssimo som. A cantora disse em seu blog pessoal que não irá abandonar seus fãs e que se for preciso, cantará até o limite do ouvido direito.

Seu 44º single, "Days/Green", foi lançado em 17 de Dezembro. Como "Mirrorcle World", o single foi lançado em duas versões diferentes: "Days/Green" (contendo uma versão nova de "Love: Destiny") e ""Green/Days" ( contendo a versão nova de "To Be"). Ayumi, recentemente, foi convidada para gravar a Música tema do filme live-action da série japonesa Dragon Ball, de Akira Toriyama: Dragonball - O Filme. Ela declarou ser uma fã da série e disse: "Eu espero que ambos os novos e antigos fãs de Dragon Ball, através do mundo, aproveitem o filme. Além disso Ayumi gravou outro single chamado "Sparkle" para o comercial do novo carro da Honda: Honda Zest Sparkle. Ambas as músicas foram lançadas no single "Rule/Sparkle", nas lojas em 25 de Fevereiro de 2009. O single alcançou o topo das paradas da Oricon, cobrindo o seu recorde anterior. Em 12 de Agosto de 2009 Ayumi cobre seu próprio Recorde chegando ao 1º lugar das paradas da Oricon com os singles Sunrise/Sunset ~LOVE is ALL~. Em 29 de dezembro de 2009 lançou seu 47º single You Were.../BALLAD estreando em 1º, fazendo dela a primeira artista solo e artista feminina a ter 22 singles consecutivos à estréia em 1º na Oricon e 45 singles no Top 10 da Oricon. Em 14 de Abril de 2010 foi lançado seu 11º álbum 
Rock'n'Roll Circus, estreando em 1º fazendo dela a primeira artista solo feminina em vinte anos a ter dez álbuns estreando em primeiro lugar. No dia 14 de julho de 2010 foi lançado seu 48º single MOON/blossom o primeiro de uma série de 3 singles intitulada de "Projeto 50º Single". Dia 22 de Setembro de 2010, lançou seu 49º single crossroad, seguido de seu 50º single, L, lançado em um intervalo de apenas 7 dias do 49º. Todos os singles do "Projeto 50º Single" conseguiram o êxito de estrear em 1º na Oricon, fazendo dela o único artistas em 22 anos a ter 25 singles estreando consecutivamente em 1º na Oricon, recorde anteriormente mantido por Seiko Matsuda com 24 singles consecutivos em 1º lugar na Oricon. Ayumi Hamasaki deu início à sua turnê nacional 2010 no Saitama Super Arena no dia 11 de abril. Fez um total de 34 shows em 13 cidades, mobilizando um público de mais de 350 mil pessoas, mais uma vez batendo um de seus próprios recordes (com mais 7 Shows do 7 Days, Ayu ficou com um público de 450 mil pessoas e um total de 42 shows). Nas palavras da própria cantora, a turnê “será a performance mais incrível na história de Ayumi Hamasaki”. A Turnê teve um setlist de 26 músicas e três horas de show, Hamasaki criou um mundo de fantasia com todos os membros de seu circo. Foi encerrado no Estádio Nacional Yoyogi de Tóquio, no dia 25 de julho. Ayu também esteve presente em todas as datas do a-nation ‘10.

Em 22 de Dezembro de 2010 ayumi lançou seu 12º álbum de estúdio intitulado Love songs no mesmo dia que foi lançado o single de estréia do cantor Urata Naoya Dream ON que foi feito em parceria e produzido por ela, sendo a primeira vez que ayumi produziu um single para outro artista. Ayumi Hamasaki se casou com o ator Manuel Schwarz no dia 1 de janeiro de 2011 em Las Vegas, a cerimônia foi restrita apenas a pessoas próximas do casal, a cerimônia foi em uma capela perto de Los Angeles e nada muito formal, Ayu se casou sem usar um vestido de noiva. Manuel, também conhecido como 'Mannie' participou de alguns clips da Ayumi como: 'Virgin Road', Last Angel' e 'Love Song'.

Entretanto 2011 foi o ano que Ayu esteve completamente ofuscada. Devido à tragédia que ocorreu em Março sua turnê foi completamente remota se tornando algo bem mais simples que a original, assim nasceu à turnê Power of Music que se preocupava não só em conter o gasto de energia como também se preocupava em aquecer o coração do povo japonês que estava com seu coração massacrado.  

A turnê Power of music teve várias datas modificadas (pela primeira vez algo desse gênero ocorria com uma turnê) o POM foi um show que exigiu muito da própria Ayu, toda marca de glamour de seus concertos foi removida para o foco maior, o vocal. Com essa turnê também veio o álbum Five que contou com 5 clips, dois deles dirigidos pelo fotografo Leslie Kee , a mesma pessoa que esteve envolvida no projeto Love & Hope. 

Infelizmente o álbum Five não conseguiu se destacar dentro do mercado até mesmo por Ayumi ter tido problemas para divulgá-lo, principalmente após seu incidente com o programa Music Station ao qual teve de faltar por motivos de saúde (depois disso Ayu não foi mais chamada). Também foi um álbum muito criticado pelos próprios fãs por causa de seus feat’s com Juno e Urata. 

Esse ano esteve marcado por outro fator como ausência de singles, pela primeira vez na carreira da cantora ela não fez nenhum lançamento desse tipo. O seu único trabalho foi o mini álbum Five. E pela primeira vez que não encerrou o festival a-nation devido a problemas com sua empresa e desanimo com os fãs por criticarem Urata 

Finalizando os principais fatos desse ano Ayu anunciou o lançamento de seu Box 1998-2011 que seria a coletânea de todos os clips de sua carreira e os CM’s que ela produziu até aquele ano. E como é via de regra no final do ano realizou o CDL, pela primeira vez realizado em 3 datas (29, 30 e 31). O show foi exibido nos cinemas e pela TV. Outro fato importante sobre essa questão foi que os concertos foram batizados com o nome que originalmente era para ter sido a sua turnê, Hotel Love Songs.

O ano de 2012 
Anúncio do divórcio
No dia 16 de Janeiro de 2012 Ayumi Anuncia seu divórcio do Ator Manuel. Por meio de seu fã-clube oficial (Team Ayu) ela anunciou que era o melhor a ser feito,"Na época do nosso casamento, meu marido e eu decidimos viver nos Estados Unidos. No entanto, aproximadamente dois meses depois, o leste do Japão foi atingido por um terremoto. Com resultado desta tragédia, eu senti uma necessidade enorme de ficar em minha casa, e fui forçada a deixar meu marido sozinho por um longo período." Ayu esteve no Hawaii no início do mês de Janeiro sem Mannie. Segundo o artigo do Yahoo! Japan, nessa época Ayu e Mannie teriam conversado sobre o divórcio e desde então, a cantora estaria em Los Angeles, onde entrará com as papeladas do divórcio.

No dia 08 de fevereiro de 2012 Ayumi lança o seu segundo single digital, HOW BEAUTIFUL YOU ARE, abrindo assim o seu novo trabalho para 2012, o álbum Partt Queen, com lançamento para o dia 23 de Março. A faixa Party Queen, com nome do álbum já é música tema do comercial da Peach John, mesmo antes de ser lançada oficialmente.